• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Notícias
  • Exposição de fotos revela condições de saúde e segurança no trabalho no Brasil

Exposição de fotos revela condições de saúde e segurança no trabalho no Brasil

A exposição “Trabalhadores” chega ao Memorial do Trabalhador, na Avenida Sete de Setembro, 2563, Corredor da Vitória, em Salvador, a partir desta terça-feira (18/04), reunindo 24 fotografias que mostram a realidade de diversos setores produtivo e as condições de trabalho.

A mostra integra a campanha Abril Verde, do Ministério Público do Trabalho (MPT), que promove ações de conscientização da sociedade sobre a importância de adotar medidas de prevenção a risco de acidentes e adoecimento em todo tipo de atividade profissional. As fotografias ficam expostas até 5 de maio, juntamente com o acervo de 14 obras de arte cedidas temporariamente pelo Museu de Arte Moderna e por peças que integram o acervo do Memorial do Trabalhador do MPT na Bahia.

Com entrada gratuita, a exposição traz imagens de Geyson Magno, André Esquivel e Walter Firmo, que foram publicadas nos livros “Trabalho” e “O Verso dos Trabalhadores” pelo MPT. O Memorial do Trabalhador, que está aberto à visitação desde 23 de março, quando foi inaugurado, conta também com outras obras. A exposição “O trabalho nas obras do acervo do MAM”, que tem 14 obras de artistas como Carybé, Sante Scaldaferri, Christian Cravo e José Rescala, todas voltadas para as relações de trabalho, também está aberta ao público até 30 de junho deste ano.

O Memorial conta ainda com peças do acervo pessoal do jurista, professor e ex-procurador-chefe do MPT na Bahia Luiz de Pinho Pedreira da Silva, o Mestre Pinho como era conhecido pelos colegas. Luiz de Pinho foi o segundo procurador-chefe do trabalho do MPT-BA, sucedendo Evaristo de Moraes Filho. Ele atuou durante 23 anos no órgão, e foi um dos grandes defensores do Direito do Trabalho. Mestre Pinho faleceu em 2014, aos 98 anos de idade e seu escritório foi recriado no memorial com peças doadas por seus familiares. Através de objetos pessoais dele e de painéis, o visitante pode conhecer a história da instituição e sua forma de atuar nos dias de hoje.

O memorial, situado na entrada da sede do Ministério Público do Trabalho na Bahia, na Avenida Sete de Setembro, 2563, Vitória, estará aberto para visitação de segunda a sexta-feira, sempre das 12h às 15h30. O memorial recebe visitas guiadas e, além disso, conta com espaços para eventos voltados as relações de trabalho, que poderão ser exposições temporárias ou lançamentos de livros. Para entrar em contato com a direção do memorial basta enviar um e-mail para prt05.memorial@mpt.mp.br ou ligar para (71) 3324-3444 ou 3324-3400.

Abril Verde - A campanha acontece desde 2014, e é realizada em abril por conta de duas datas celebradas neste mês: o Dia Mundial de Saúde, comemorado no dia 7 e o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, que acontece no dia 28. Essa última é celebrada desde 1969, quando 78 trabalhadores morreram vítimas da explosão de uma mina, no estado da Virginia, nos Estados Unidos. A data foi instituída após a iniciativa de sindicatos canadenses. O MPT na Bahia está promovendo um evento na manhã do dia 27 para marcar a passagem do Abril Verde e debater a atuação dos órgãos públicos na garantia de melhores condições de saúde e segurança do trabalho.

Com o título “Pela Saúde e Segurança do Trabalho”, a campanha visa diminuir o número de acidentes de trabalho, conscientizando a população dos riscos de acidentes laborais em áreas consideradas de risco. Só no Brasil, em pouco mais de 40 anos, mais de 160 mil trabalhadores morreram em acidentes de trabalho e quase 600 mil ficaram incapacitados, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho.

A campanha teve início no dia 5 de março, e contou com a presença de autoridades, como o procurador-geral do trabalho Ronaldo Fleury, que alertou sobre os perigos da terceirização: “De cada quatro acidentes de trabalho, três são com terceirizados”, disse. O procurador falou ainda sobre o fato de o Brasil ser o país com o 4º maior índice de acidentes de trabalhos fatais. "Mesmo diante do fato de sermos o quarto lugar entre os países do mundo com o maior número de acidentes de trabalho, ainda encontramos uma defesa absolutamente inexplicável da terceirização no país. Uma busca pela amplitude da terceirização, e ainda vendendo tal instituto como benéfico para os trabalhadores", ressaltou Fleury em seu discurso.

 

Imprimir

Home page - slide banners

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • banner direitos coletivos